Sobre o Funicular da Graça

Temos vindo – desde 2021 – a chamar a atenção para o destino do Funicular da Graça e para a necessidade de definir quem o iria operar. O assunto não é novo e podia / devia ter sido resolvido com a antecipação necessária. Contrariamente ao teor da proposta hoje à pressa apresentada pelos Novos Tempos, que pretendia por EMEL a explorar esta estrutura, os CPL defenderam ser mais vantajoso passar o funicular para a Carris, de modo a reforçar financeiramente esta empresa de transportes públicos, que já opera vários elevadores inseridos no plano de mobilidade suave.