Proposta 161/2008 – CRIAÇÃO DO ESPAÇO “NINHO DAS ASSOCIAÇÕES”

Apresentada: 5 de Março, de 2008
Agendada: 31ª Reunião, 12 de Março,
Debatida e votada: 31ª Reunião, 12 de Março
Resultado da votação: aprovada por unanimidade
Proposta
Considerando as sérias dificuldades que muitas associações têm para encontrar um local, próprio ou arrendado, onde possam realizar as suas actividades, que lhes proporcione as condições adequadas ao desenvolvimento da sua missão;Considerando que esta dificuldade se tem vindo a acentuar na cidade de Lisboa, facto que podemos comprovar pelo crescente número de pedidos de apoio que recepcionamos no Gabinete de Vereação “Cidadãos Por Lisboa”;

Considerando a importância do trabalho realizado por estas entidades e a dimensão da energia social que mobilizam, trabalhando frequentemente em complementaridade e criando sinergias;

Considerando as múltiplas vantagens do desenvolvimento dum trabalho conjunto entre muitas destas associações, partilhando conhecimentos, formação e experiências, e repartindo meios técnicos de apoio à sua actividade, a nível administrativo, técnico, e informático, etc.;

Considerando a existência de património imobiliário municipal que não se encontra a ser utilizado e que reúne a dimensão e as condições físicas adequadas;

Propomos:

1.Que através do pelouro da Acção Social sejam criadas as bases do espaço “Ninho de Associações”, no qual as associações que não disponham de local para desenvolver as suas actividades possam obter um espaço que lhes será cedido temporariamente, contra o pagamento duma renda adequada, oferecendo esse mesmo espaço estruturas de uso colectivo tais como salas de reuniões, espaços para formação e realização de exposições, espaços de convívio, entre outros, e permitindo a partilha de recursos humanos e materiais entre os vários utentes do local.

2.Que se procure um espaço que reúna as condições descritas, sugerindo desde já que o mesmo possa localizar-se no Palácio da Folgosa, sito na Rua da Palma nºs 169 e 169-A, imóvel da propriedade da Câmara Municipal de Lisboa e actualmente desocupado.